segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

SER CRIANÇA E SER RESPEITADA

UMA GRANDE OBRA DIVINA
 
A maior obra da criação divina é o ser humano, quando Deus criou o primeiro homem disse que esta criação era muito boa e deu ordem para que o homem crescesse e mutiplicasse pela terra. O nascimento é uma obra divina, uma das coisas mais maravilhosa deste mundo. Ver uma criança nascer e acompanhar os seus primeiros passos é extraordinário. Acontece que este nenenzinho irá crescer, irá com certeza fazer traquinagens, tudo natural dentro do seu desenvolvimento, pois ser criança é uma condição de vida que todos nós passamos e todos os outros seres humanos que estão para nascer irão passar, pois não existe uma ponte que possa ligar o nascituro diretamente a um homem adulto. Por isso é nossa obrigação entender a criança como criança e o adulto como adulto, pois se chegamos na fase adulta é porque fomos criança um dia.

Em nosso Brasil existe uma Lei Federal, específica para defender os direitos da criança, esta Lei é o Estatuto da Criança e do Adolescente (lei 8.069/90), onde os pais, a sociedade e as autoridades em geral, devem respeitar os direitos destes seres em formação. E para elucidar esta garantia legal, transcrevo o artigo 4º, que assim dispõe: “É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária”. Este artigo além de constar na Lei protetora das crianças e dos adolescentes, está também devidamente inserido em nossa Constituição Federal, no seu artigo 227, conforme segue: “é dever da família, da sociedade e do estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e a convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão”.

Mediante o que conferimos na Constituição Federal e no Estatuto da Criança e do Adolescente, é nosso dever respeitar os direitos destes seres em formação. Primeiro porque, somos cidadãos brasileiros e como bons cidadãos respeitamos nossas Leis. Segundo porque, fomos crianças e sabemos passo a passo como é bom ter direitos. Terceiro porque, e o mais importante, é o seguinte: Amamos nossas crianças e adolescentes e por isso queremos com Lei ou sem Lei que sua formação seja respeitada acima de tudo, pois somente desta forma conquistaremos um Brasil soberano e pacífico.

O que verdadeiramente marca uma criança, não é somente ela saber que nós respeitamos as leis que defendem seus direitos, mas sim o amor que demonstramos ter por elas, pois quem ama não desrespeita lei, ao contrário, luta para que as leis sejam cumpridas integralmente.

Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, quando esteve neste mundo, deixou evidente que a criança é prioridade em seu reino e também neste mundo:

Jesus abençoa as crianças: Então lhes traziam algumas crianças para que as tocasse; mas os discípulos os repreenderam. Jesus porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: DEIXAI VIR A MIM AS CRIANÇAS, E NÃO AS IMPEÇAIS, PORQUE DE TAIS É O REINO DE DEUS. Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como criança, de maneira nenhuma entrará nele. E, tomando-as nos seus braços, as abençoou, pondo as mãos sobre elas.” (Marcos 10:13 a 16).

Aprendendo os ensinamentos de Jesus e colocando-o em prática em nossos dias, estaremos cuindando bem de nossas crianças, e assim estaremos garantindo para todos um mundo mais seguro e próspero.
 
E que o nosso Deus Todo-Poderoso, criador dos céus e da terra, continue nos abençoando.

Nenhum comentário: