quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

SALATIEL PEREIRA DO VALLE - "DEUS QUIS E FEZ ASSIM"

* 27-07-1944  + 19-12-2013
Dia 19 de Dezembro de 2013 às 22h10 aprouve ao Senhor recolher o seu servo Salatiel Pereira do Valle para as mansões celestiais.
Homem fiel a Deus, íntegro, dedicado esposo e um pai exemplar para os seus dois filhos.
Foi um dos fundadores da Primeira Igreja Batista em Mairiporã-SP em 1974, ao lado de Lídio Rodrigues Ferreira (in memorian), Raimunda dos Santos Pedroso e Magnólia Gomes de Oliveira(in memorian).
Na 1ª Igreja Batista em Mairiporã atuou na área de evangelismo, foi vice presidente da igreja e há 20 anos seguidos exercia a tesouraria. Trabalho que fazia com alegria, pois estava servindo ao Senhor Jesus.
Casado com Iraci Pereira de Oliveira Valle e pai de dois filhos Cleverson e Cleriston, noras Ivani e Edenize, netos Salatiel, Samuel, Tifany e João Pedro.
Recordo com saudades da minha criação, não me lembro ter passado um único dia sem culto doméstico em casa. Ele reunia a família sempre à noite para ler a Bíblia e orar, orávamos pelos enfermos, pelos missionários das Juntas de Missões Mundiais, Nacionais e Estaduais e também pelos missionários da Missão Novas Tribos do Brasil.
Irmão Salatiel era presidente do Campo Gideões Internacionais de Mairiporã-SP, entregava Novos Testamentos em presídios, escolas, hospitais e fazia com prazer. O desejo dele era divulgar a Palavra de Deus.
Na Associação Batista Norte da Capital São Paulo ele exercia a presidência da União Masculina Missionária. Todo ano realizava o Congresso da União Masculina, na parte da tarde os homens eram convocados para a evangelização de rua. Tive o privilégio de ser orador de um dos Congressos e participei com ele do evangelismo em São Paulo.
Em janeiro de 2012 ao lado de minha mãe foram para o Haiti (trabalho da Junta de Missões Mundiais), ficaram 12 dias lá e ajudaram na construção de casas e templo para os Haitianos coordenados pelo missionário Marcos Grava.
Em 1994 em um trabalho de evangelização no distrito de Terra Preta (Mairiporã), sentiu de Deus que deveria fazer algo para alcançar aqueles moradores, não existia igreja batista naquela localidade. Ele vendeu o único carro que tinha e comprou um terreno em Terra Preta, na época doou para a Igreja Batista Betel-Santana-SP.
Ele teve a alegria de ver nascer ali o que viria a ser a Primeira Igreja Batista em Terra Preta, seu filho foi o primeiro pastor daquela igreja.
Meu pai foi um homem de oração, sempre de joelhos no seu quarto de estudo, clamava a Deus pela vida dos filhos, noras, netos, por todos os irmãos em Cristo e pela salvação dos perdidos.
Colaborou com a A.M.A.R (Associação Misssionária do Ar) ao lado do saudoso Pr. Silas da Silva Melo.

Escrevo estas notas com o coração apertado pela falta que ele está fazendo, mas alegre por saber que ele já desfruta da vida eterna com Cristo.
A nós aqui só nos resta continuar a fazer o que ele ensinou, grande legado deixa para todos nós.
Muito obrigado pai, sinto honrado de ser chamado filho do irmão Salatiel.

Cleverson Pereira do Valle
Pastor da 1ª Ig.Batista em Artur Nogueira
Bacharel em Teologia pela FTBSP e EST
Colunista deste Portal

2 comentários:

Anônimo disse...

Querido irmãos,
Lanço abaixo meus pensamentos sobre o querido irmão Salatiel. Leriam também o anexo.

Salatiel, servo de Deus
Filipenses 1:3 Dou graças ao meu Deus por tudo que recordo de vós,
Creio que todos nós que tivemos o privilégio de conviver com o irmão Salatiel iremos ter esse sentimento cristão de gratidão a Deus pelo que foi a sua vida entre nós.
Salatiel foi realmente uma dádiva de Deus para a nossa associação, onde atuou com afinco, amor e constancia.
O seu perfil amoroso e espiritual não será esquecido. Quando converso com irmãos da associação o sentimento que percebo é frustração e saudade e desejo que ele continuasse entre nós. Só o Senhor poderá dar sentido à perda que sentimos a respeito dele. Nossa oração é que Deus suscite outro servo dedicado como ele para preencher o vazio que todo sentiremos a respeito dele. Fica a consolação e certeza do reencontro no dia de Jesus Cristo, Senhor dele e nosso. Fica também a nossa oração para que o Espírito de Deus console e cure as feridas emocionais pela perda do pai e chefe de família.
Com certeza a palavras da Escritura a seguir já são uma realidade para ele - Mateus 25:23 Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
No amor de Cristo,
Pr. Silas Costa

O Tempo Segundo Deus

2 Pedro 3:8 Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.

Esta passagem foi escrita, a principio pelo apóstolo Pedro, visando o bem estar espiritual de suas ovelhas que sofriam o deboche de ímpios por crerem na segunda vinda de Jesus Cristo, que na opinião deles não era algo que iria realmente acontecer porque o tempo passava e nada acontecia. É realmente notável que um ignorante pescador, como Pedro tivesse uma noção tão sofisticada da relatividade do tempo. Somente a revelação a ele do Espírito de Deus poderia explicar algo tão complexo assim. Na realidade Pedro estava a citar - Salmos 90:4 Pois mil anos, aos teus olhos, são como o dia de ontem que se foi e como a vigília da noite. Que contem basicamente o mesmo entendimento da relatividade do tempo segundo Deus.

Partindo desse entendimento percebi algo interessante num programa de televisão, tempos atrás o que acontece com uma certa raridade, em haver algo de bom na televisão. Zizi e eu assistíamos a um filme do antigo oeste americano (Dra. Quin) que, em uma cena, um menino doente terminal, perguntava ao pai – papai para onde eu vou quando eu morrer, ao que o pai respondeu – você vai para o céu para estar com Deus. Em seguida o menino perguntou novamente – eu vou ver vocês, de novo e o pai respondeu – vai sim. E o menino perguntou outra vez - vai levar muito tempo para eu ver você e a mamãe de novo, ao que o pai respondeu – alguns segundos. O pai deu essa resposta naquele momento crucial para consolar o filhinho que estava para partir, mas, pensando bem esse pai estava correto. O tempo no céu é o tempo de Deus e a passagem de 2 Pedro 3:8, acima, deixa isso muito claro.

Para nós cristãos que estamos deste lado do céu, parece que o tempo do reencontro com nossos queridos que creram em Jesus será um tempo muitíssimo longo, realmente, algo quase eterno, mas para eles que já estão lá com Deus, esse tempo será para eles como se segundos fossem e não uma eternidade.

Então percebamos para nosso consolo que eles estão lá nos esperando para o grande dia do reencontro diante do trono ao que Escritura também chama de “As Bodas do Cordeiro”. Isso para nós poderá parecer uma eternidade, mas para eles que estão no âmbito do tempo de Deus, terá parecido, desde que partiram, como se segundos fossem.

Pr. Silas Costa

Anônimo disse...

QUERIDOS IRMÃOS E AMIGOS, CLEVERSON, CLERISTON E DEMAIS MEMBROS DA FAMÍLIA.

CELEBREM MUITO A VIDA DO PAPAI QUERIDO.
ELE FOI SERVO FIEL DO SENHOR JESUS, A QUEM TODOS SERVIMOS COM AMOR E MUITA DEDICAÇÃO.
IRMÃO SALATIEL FOI PRECIOSO AMIGO. EU CELEBRO, EM CRISTO A SUA VIDA TÃO FRUTÍERA NO REINO ETERNO.

DEUS MUITO ABENÇOE A VOCÊS, COMO FAMÍLIA DO SENHOR.

FELIZ NATAL E ANO NOVO.


ABRAÇOS FRATERNOS
PASTOR VIEIRA ROCHA E DONA DIAIL