segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

PROTEGENDO NOSSAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES

DO MUNDO DOS VÍCIOS

Em nosso mundo atual a sociedade vêm sofrendo com o maior problema do século, qual seja, o vício, apesar de não nos esquecermos que existem outros problemas como o desemprego, à fome, à ignorância à discriminação, entre outros. Sabemos que estes males de nossa época, estão cada vez mais insuportáveis, mas nenhum desses males é tão destrutivo para o ser humano como o vício.

O vício destrói o homem de tal forma que este passa a ficar irreconhecível na sociedade, e isto não é novidade, pois todos conhecemos várias pessoas que antes de se entregarem nesse mundo, viviam uma vida tranqüila, mas depois se transformaram completamente, vivendo jogados nas ruas e nas praças, sempre na procura da próxima dose ou na espera de mais uma agulhada.

Esse mal decreta a falência total do ser humano, primeiramente porque, o indivíduo que é dependente ele passa a perder privilégios em seu antigo ambiente social, pois seus amigos perdem a confiança que antes depositavam; segundo porque, o viciado está trilhando numa pista, quase que sem retorno, para o fundo do poço; terceiro porque, a morte (não a natural, que todos devemos passar) é companheira constante dos viciados, uma vez que os vícios arrasam completamente todos os meios de defesa do organismo.

Muitos dos meus amados leitores, devem estar concordando com o que transcrevi acima, mas entendem como vícios apenas as drogas (maconha, LSD, morfina, cocaína, e etc...) e o álcool, não incluindo nesse rol o maldito do cigarro, sendo este um dos vícios que mais afetam a sociedade, pois ele aparentemente não muda o caráter do cidadão, bem como também, não lhe prejudica em seu meio social, mas destrói o seu organismo provocando até a sua morte, como prova disto, é a matéria sobre Saúde publicada no Jornal Diário de São Paulo, onde em suma assim relatou: “CIGARROS PROVOCAM A MORTE DE DEZ BRASILEIROS POR HORA. Estudo revela que o hábito de fumar é o responsável por 90% dos óbitos decorrentes de câncer de pulmão. Rins, bexiga e coração também são afetados. Pelo menos 80 mil brasileiros morrem por ano por causa do fumo. Segundo levantamento do Instituto Nacional do Câncer;...”. “...Os fumantes também têm maior probabilidade de morrer por doença coronariana, especialmente os jovens...”

Ficou mais do que claro que não podemos aceitar nenhum vício em nosso meio, pois todos eles são destrutivos para a nossa vivência em sociedade, e é por isto que devemos cuidar de nossas crianças e adolescentes, para que eles não entrem nesse mundo de destruição. E pensando nesta proteção é que nossos legisladores ao elaborarem o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), determinaram no artigo 81, incisos II e III que: “É proibida a venda à criança ou ao adolescente de: II - bebidas alcoólicas; III - produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica ainda que por utilização indevida;”.

Para que não paire dúvidas sobre de quem é a obrigação de proteger as crianças e adolescentes em caso de descumprimento da determinação acima, digo que, essa obrigação é de todos nós cidadãos brasileiros, pois na mesma Lei (8.069/90), em seu artigo 70, assim preceitua: “É dever de todos prevenir a ocorrência de ameaça ou violação dos direitos da criança e do adolescente”.

Povo brasileiro, vamos nos unir para que possamos ter crianças e adolescentes sadios e bem sucedidos em nosso meio, não vamos em hipótese alguma permitir que nossos filhos sejam vítimas desse mal. Por isto devemos levantar a bandeira da paz e principalmente a bandeira anti-vícios, pois desta forma transformaremos o ambiente onde vivemos e caminharemos a passos largos para a transformação total da humanidade e cumpridores fiéis da proteção dos direitos da criança e do adolescente.

“Os que abandonam a lei louvam os ímpios; mas os que guardam a lei pelejam contra eles. Os homens maus não entendem a justiça; mas os que buscam ao Senhor a entendem plenamente.” (Provérbios 28:4 e 5).

Nenhum comentário: