sábado, 14 de novembro de 2009

A LOIRA DA UNIBAN

UNIVERSIDADE PRECONCEITUOSA?

A Universidade Bandeirante de São Paulo, campo ABC está sendo desmoralizada no mundo inteiro como uma universidade que não respeita seus alunos, principalmente depois do episódio da loira de mini-saia, fato que poderia ter sido considerado normal caso alguns alunos "universitários", que não devem nunca serem chamados deste nome, começaram a humilhar a estudante.

Que a loira poderia até ter evitado a situação podemos até concordar, mas mesmo que ela entrasse na Universidade de micro-saia, deveria no mínimo ser respeitada por todos, principalmente porque estamos no Brasil, um país das diversidades, um país que sempre respeita os costumes de cada um, e por final porque ela estava entrando em um local de pessoas que podemos dizer cultas, mas que pelo gestos de alguns pareciam baderneiros.

Creio que em muitas cadeias uma pessoa de mini-saia é mais respeitada do que foi a loira da UNIBAN, mas a ação dos alunos não pode transformar em condenação a Universidade, que merece respeito pois capacita milhares de pessoas em todo o Estado de São Paulo a anos.

O único erro da UNIBAN foi de ter expulsado a aluno por 12 horas, pois foi o anúncio da universidade e tempos depois voltou atrás. Ou seja, a Universidade provou novamente que sabe reconhecer seus erros e deve ser respeitada por isto.

Sabemos também que a aluna merece todo carinho e atenção da UNIBAN, pois a universidade não pode deixar nenhum aluno ser envergonhado dentro de sua escola. Creio que os dois maiores prejudicados são a Estudante e a UNIBAN, pois se uma foi humilhada vergonhosamente a outra está sendo totalmente prejudicada por uma ação condenável de seus alunos.

É um dever da Justiça Brasileira punir todos os culpados por este vergonhoso episódio do ensino em nossa nação, que os alunos baderneiros sejam condenados e que prestem assistência e indenização a aluna e a UNIBAN, pois assim teremos um país de todos de verdade.

PUNIR OS VERDADEIROS CULPADOS
É O GRANDE DEVER DA JUSTIÇA

Nenhum comentário: