sexta-feira, 21 de agosto de 2009

O PODER DA TELEVISÃO

E AS INFLUÊNCIAS NA POLÍTICA
É inegável o poder que exerce a mídia televisionada em nossa mente, uma vez que a maioria da população brasileira, assiste muito mais televisão do que lê um jornal ou uma revista, e isto não é fato e sim algo que é claro no dia a dia. Para se provar isso só precisamos fazer uma pequena pesquisa dentro de nossas casas, e em apenas um dia da semana. A pesquisa é a seguinte:

Quantas horas todos os membros da família ficam em frente a um televisor? E ainda, quantas horas gastamos lendo jornais ou revistas?

Com pouquíssimas exceções, tenho certeza absoluta que, quase todas as famílias estão incluídas no item dos que assistem mais televisão do que lêem jornais ou revistas.

Mas o meu assunto aqui não é modificar os costumes das famílias, mas sim trazer para o mundo o inegável poder que a imprensa televisionada tem perante a sociedade. Poder este que é capaz de mudar as atitudes das pessoas. Poder de cativar homens e mulheres a não perder um capítulo das novelas, filmes, minisséries e outros.

Vejamos a televisão cativa tanto as pessoas, que muitas vezes sem percebermos, estamos valorizando mais uma coisa inútil e sem valor social em detrimento de coisas urgentes e necessárias para o futuro de nossa nação.

Como é de conhecimento de todos, em 03 de outubro de 2010, nós cidadãos brasileiros estaremos exercendo o maior poder que temos ainda em mãos, que é o direito de votar e ser votado. E nesta eleição iremos votar para Presidente, Governador, Senador, Deputado Federal e Estadual, ou seja, estaremos mudando quase todos os representantes de nosso país. E apesar do valor que essa eleição tem para o progresso do Brasil, muitos brasileiros preferem assistir uma novela ou um jogo de futebol, do que saber quais as propostas de governo dos candidatos.

E essa troca de valores é de principal responsabilidade da mídia, pois é ela que com ou sem intenção traz uma realidade deturpada do poder político. Pois sempre que aparece um escândalo envolvendo um político, todos os canais de televisão dedicam horas e horas sobre aquele assunto. Já quando um político faz um ato de solidariedade ou ainda é aprovada uma Lei importante para o nosso país, passam a matéria rapidamente. Com esta maneira de valorar as atitudes dos políticos, a imprensa traz uma conotação para a população de que os políticos não prestam e por isto o povo não valoriza as eleições e passam a acreditar que todos políticos são “farinha do mesmo saco”.

Queridos leitores, não é a minha intenção fazer apologia aos políticos corruptos, pois sou extremamente adversário de todos eles, pois além de odiar as coisas erradas, creio em um Deus vivo e verdadeiro que me instrui no caminho do bem. O meu desejo puro e simplesmente é que passemos a valorizar as coisas certas. Sabemos que existem vários políticos desonestos, mas precisamos saber que existe muitos e muitos políticos com boa conduta e vontade de colaborar para o desenvolvimento de nossa nação.

Não posso deixar de expressar que, na imprensa televisionada existem vários programas que nos transmitem informações sobre política, cultura, economia e outros fatores que são importantes para o nosso conhecimento. Mas fica aqui o meu protesto de que estes programas deveriam ter mais informativos durante os comerciais, como é realizado para partidas de futebol e novelas.

Seja culto, assista a televisão, leia jornais, livros e revistas, mas nunca deixe de participar da vida política de sua Cidade, do seu Estado e de nossa Nação. Pois o futuro do Brasil depende do que realizarmos hoje.

Nenhum comentário: