terça-feira, 10 de março de 2009

MICHEL TEMER PASSA O CARGO DE PRESIDENTE NACIONAL DO PMDB PARA IRIS

PRIMEIRA PRESIDENTA DO PMDB NACIONAL
Michel Temer passou a presidência do PMDB Nacional para Íris de Araújo, que já foi candidata a vice presidente do Brasil em 1994, na chapa com Orestes Quércia. Veja a integra da reportagem que saiu no site do PMDB.

"Íris de Araújo é a nova presidente do PMDB
A deputada Iris de Araújo (GO) assumiu interinamente o cargo de presidente do PMDB na manhã desta terça-feira (10). O ato de transmissão do cargo contou com deputados e dois ministros, Edson Lobão (Minas e Energia) e José Gomes Temporão (Saúde). Íris disse que tem com o deputado Michel Temer uma parceria e que as decisões, no partido, serão tomadas de forma colegiada porque tem a intenção de ouvir a todos. Na cerimônia, a transmissão da presidência foi comemorada como histórica. Filiada ao PMDB desde 1980, está em seu primeiro mandato como deputada federal e torna-se a primeira mulher a presidir a presidência da legenda. Íris de Araújo defendeu o partido. "O PMDB não é corrupto, as instituições não são corruptas, o parlamento não é corrupto, a Justiça não é corrupta", disse. "Se existem focos ou elementos que são corruptos, eles precisam ser nomeados. Existe Conselho de Ética no partido. Se me apresentarem provas, não terei dúvidas em acioná-lo", disse. Quanto às eleições de 2010, Íris disse que seu papel é olhar para dentro do partido e o que prevalecerá é a decisão da maioria. Temer justificou o licenciamento do cargo como uma forma de evitar críticas externas, pelo acúmulo dos dois cargos, mas informou que internamente não houve cobrança dos peemedebistas neste sentido. “Espero que não me esqueçam. Claro que terei presença na condução político-partidária e nas articulações políticas”, disse, ao ser questionado sobre a polêmica de que ele continuaria no comando. A nova presidente também mandou o seu recado no discurso: "Não serei presidente meia-boca", afirmou. A deputada disse ainda que a ausência dos senadores no ato não significa nada, uma vez que não houve uma preparação especial, e que será “um algodão entre cristais, aparando arestas” na presidência da legenda. Temer ainda conclamou os companheiros de legenda a defenderem o partido. “Muitas vezes somos achincalhados indevidamente. Se há um ou outro equívoco, isso deve ser apontado. A generalização é incompatível com as questões responsáveis. Acho que devemos entrar na batalha incansável pela defesa do PMDB”, afirmou."

Que a primeira mulher presidenta do PMDB administre muito bem o maior partido do Brasil, rumo as eleições de 2010, se possível com candidatura própria a Presidente da República.

Nenhum comentário: